Montagem, Integração e Teste

     

1. Introdução

As atividades de montagem, integração e teste (MIT) correspondem a um conjunto de procedimentos e a execução de uma sequência de eventos logicamente inter-relacionados, visando obter um alto grau de confiança de funcionamento do satélite e garantia de que os parâmetros de projeto e desempenhos especificados sejam alcançados. Quando se fala em MIT, o termo montagem está relacionado às operações mecânicas executadas para posicionar, fixar e interligar cada uma das unidades pertencentes ao satélite. O termo integração corresponde a interligação e verificação funcional entres as unidades que formam o satélite, buscando obter um conjunto harmonioso que cumpraos requisitos de projeto. E por fim o termo teste que está relacionado a toda sequência de ensaios realizados com o intuito de verificar se os requisitos de projeto são satisfatórios e se o satélite sobreviverá tanto aos esforços de lançamento, quanto a operação em órbita, durante o tempo de vida estimado do satélite. No MIT uma sequência de atividades deve ser respeitada, como é ilustrado na Figura 1.

figura1Luis

Porém antes de iniciar as atividades descritas na figura acima, algumas atividades foram realizadas, sendo elas:

  • Verificação da compatibilidade dos equipamentos com a estrutura;
  • Verificação da compatibilidade dos sinais entre os equipamentos;
  • Elaboração da 1ª proposta para integração mecânica dos equipamentos;
  • Elaboração para proposta do cabeamento do satélite;
  • Elaboração do processo de montagem;
  • Elaboração da campanha de testes;

1.1   Verificação da compatibilidade dos equipamentos com a estrutura;

A estrutura a ser utilizada no ITASAT-1 é uma estrutura disponível no mercado, na qual já possui alguns testes de aceitação e qualificação. No manual descreve que a estrutura é compatível com equipamentos de CubeSat de diversas empresas.  Para realmente confirmar o que está descrito no manual foi criado um modelo 3D dos equipamentos e estrutura para realizar uma montagem e verificar se realmente são compatíveis. <

1.2   Verificação da compatibilidade dos sinais entre os equipamentos;

  Feita a verificação da compatibilidade dos equipamentos com a estrutura, deve-se verificar se sinais dos equipamentos são compatíveis entre si, principalmente quando se trata dos conectores CSK, pois o conflito entre os sinais pode prejudicar na conexão entre eles pela conexão principal ser feita via barramento. Para auxiliar nesta atividade foi criada uma tabela como ilustrada na Figura 2, que contém todos os conectores e os sinais dos mesmos para cada equipamento e posteriormente com essa tabela em mãos verificou-se os sinais e constatou-se que não há incompatibilidade entre eles.

luisfigura2

Figura 2 - Exemplo da tabela com os sinais dos equipamentos (Clique para expandir)

 

1.3   Elaboração da 1ª proposta de integração mecânica;

Para a elaboração da primeira proposta dois conceitos importantes foram levados em consideração o de modularidade e integralidade da plataforma, ou seja, organizar os equipamentos segundo sua funcionalidade e a padronização e desacoplamento entre os sistemas. Empregando esses conceitos descritos consegue se aproveitar a plataforma sem grandes alterações em outras missões. Levando em consideração que a estrutura a ser utilizada possui um volume aproximado de 6 unidades de 1U, buscou-se dividir esse volume como mostra a Figura 3.

 

luisfigura3

Figura 3 - Disposição dos equipamentos

 

Com esses conceitos em mente e essa disposição definida, foi confeccionado o modelo 3D do satélite representando a primeira proposta para a integração dos equipamentos da estrutura como ilustrado na Figura 4.

luisfigura4

Figura 4 - Modelo 3D finalizado